sábado, 29 de outubro de 2016

AMOR COM FIM



Entrego-te aos demônios dos quais se alimenta
Abandono-te à própria sorte
Faço-me sumir da tua inteira ausência
Preparo-me a deixá-la ir sem clemência
Parto sem você definitivamente
Não logro, nem em pensamento um reencontro
Tamanho desencanto, sem alento!


Vá! Continue a caminhar para o nada
Siga em frente, aparente vida...vida aparente
Não tenhas medo, pois nada será capaz de impedir tua insanidade!
Maltrate-me, convalesça-me, entristeça-me...exerça sua maior habilidade, de chocar, de magoar!
Adultere sua essência. Ao tentar edificar, coloque tudo abaixo
Plante seus pés em lugares malditos, aos gritos peça socorro a quem não tem honra
Desonre-me, abandone-me, não me chame nunca mais de seu homem!
Se é assim, por você, por mim, que seja sempre o fim...o nosso fim!

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

DIA DE ADEUS




Estou indo embora
Embora de mim, de você
Pois o que há? Senão você em mim!
Estou indo embora
Para nunca mais, para além dos mares, do cais
Até onde eu puder navegar, assim partirei sem você e sem mim


Estou indo embora, deixarei nossa história
Não voltarei, não me verei mais
Até onde a dor não doer mais
Estou indo embora
Deixarei fotos de recordação, flores e uma oração
Deixarei minha alma nua vagando sem a sua
Estou indo embora
Desse mundo, do seu mundo, dos meus sonhos!
Levando minhas alegrias e tristezas
Estou indo embora
Nós não existiremos mais, não brincaremos mais
Nem celebraremos, nem daremos nossas risadas descontrolados
Estou indo, não me siga!

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

ESTAR É...



O amor não está no ar...nem o meu
Não tente sugá-lo, é preciso querê-lo, desejá-lo
Lero-lero não resolve, faz de conta não conta
Animosidades e elogios frios não convencem mais...
Mente se você diz que eu não tentei
Não quero mais que digam que sou um derrotado
Por ser assim, por não me sentir amado...
Hoje estou longe, bem longe e sempre do seu lado
Fujo, viajo, vago, mas você insiste em ficar
Me dá adeus e de repente me acorda no meio da noite
Aceito seu furor, mas o que quero é o seu amor, sem pudor...
Perdoa meu desabafo, mas não quero mais ser o seu capacho!
Quero entendê-la e ser feliz, assim!