segunda-feira, 11 de julho de 2016

PARA ELA



Sinta se aquecida por esta poesia, pela esperança e alegria que ela proporciona, que esse amor seja pleno de luz, compreensão e magnitude. Sinta essa leveza! Apesar das palavras não serem minhas, sinta-as como se fossem. Que cada frase aja na sua alma como espada cortante, como abrigo infinito, como morada simples, como dias de céu azul e calmo. Que toda palavra evocada renove o espírito e traga discernimento e paz. Eu não escrevi “She” mas deveria tê-la escrita imediatamente ao conhecê-la, ao sentir o seu cheiro, o seu sabor, ao navegar nessa Nau perdida e desgovernada em mar aberto e sem leme; tal como os verdadeiros marinheiros dessa viagem se encontram. É o amor, inóspito às vezes, incompreendido pelo raso conhecimento, mas pujante e arrebatador como onda sobre as pedras. Amo você!